Brasil não reconhece declaração de independência da Catalunha

29/10/2017

 

O governo brasileiro aderiu aos países que não reconhecem a declaração da independência da Catalunha. Em nota divulgada neste sábado, o Ministério das Relações Exteriores manifestou a desaprovação do país em relação à independência. A aprovação do processo de separação da Catalunha pelo Parlamento regional gerou uma série de reprovações por governos de diferentes países desde sexta-feira.

 

"O governo brasileiro acompanha com atenção os desdobramentos relativos à Catalunha, rejeita a declaração unilateral de independência e reitera seu chamado ao diálogo com base no pleno respeito à legalidade constitucional e na preservação da unidade do Reino da Espanha", diz a nota do Itamaraty.

 

O Departamento de Estado dos Estados Unidos emitiu nota na qual atesta que consideram a Catalunha "parte integral da Espanha", enquanto o presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, garantiu que a situação não muda e que a Espanha permanece como a única via de diálogo com a União Europeia.

 

Rajoy como interlocutor

 

A Comissão Europeia já alertou em várias ocasiões que a Catalunha independente ficaria fora a União Europeia e, além disso, rejeitou mediar a crise política espanhola, ao considerá-la um assunto interno. O Parlamento europeu também rejeitou a decisão da Catalunha, em um comunicado de seu presidente Antonio Tajani.

 

"Ninguém na União Europeia vai defender esta declaração. Mais do que nunca é necessário restabelecer a legalidade como base para o diálogo e garantir as liberdades e direitos de todos os cidadãos da Catalunha", disse Tajani.

Londres também declarou que não reconhecerá a independência da região:

 

— A independência se baseia numa votação que foi declarada ilegal pelos tribunais espanhóis. Seguimos querendo ver a manutenção do Estado de direito, que respeita a Constituição espanhola, preservando a unidade — anunciou um porta-voz do governo.

 

Emmanuel Macron declarou ao chefe de Governo espanhol, Mariano Rajoy, todo seu apoio para fazer respeitar o Estado de Direito na Espanha.

 

— Tenho um interlocutor na Espanha, é o chefe de Governo Rajoy. Há um Estado de direito na Espanha, com regras constitucionais. Ele quer que sejam respeitadas e tem todo meu apoio — afirmou.

 

Soberania inviolável

 

A Alemanha também declarou que não reconhece da declaração de independência da Catalunha.

 

"O governo alemão observa com preocupação o agravamento da situação na Catalunha", afirmou o porta-voz Steffen Seibert no Twitter. "A soberania e a integridade territorial da Espanha são e continuam sendo invioláveis", acrescentou.

O governo italiano também manifestou que não reconhecerá a declaração de independência unilatal.

 

— Expressamos nossa firme condenação e, ao mesmo tempo, o nosso desejo que o diálogo possa ser reconduzido, dentro do respeito à Constituição espanhola, para salvaguardar os cidadãos da escalada de tensões — disse o ministro italiano de Exteriores, Angelino Alfano.

 

Via O Globo

Compartilhe no Facebook
Compartilhe no Twitter
Please reload

NOTÍCIAS + POPULARES
Please reload

NOTÍCIAS + RECENTES
Please reload

 /DIGASIMAMONARQUIA              /SIMAMONARQUIA             /DIGASIMAMONARQUIA