Pesquisadora encontra biografia de Dom Pedro II escrita por Machado de Assis

De acordo com Cristiane Garcia Teixeira, doutoranda do Programa de Pós-Graduação em História da UFSC (Universidade Federal de Santa Catarina), o texto já era conhecido, mas nunca havia sido atribuído ao autor de "Dom Casmurro" e "Memórias Póstumas de Brás Cubas".

Autor de inúmeras obras de importância literária, Machado de Assis foi fundador e primeiro presidente da Academia Brasileira de Letras (Reprodução/Wikimedia Commons)

A pesquisa de mestrado de Cristiane Garcia Teixeira, doutoranda do Programa de Pós-Graduação em História da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), encontrou um achado histórico: uma biografia de Dom Pedro II escrita por Machado de Assis.


A biografia do então imperador brasileiro foi publicada em 6 de novembro de 1859 em "O Espelho: revista de literatura, moda, indústria e arte", periódico que foi o objeto de pesquisa da dissertação de mestrado de Cristiane.


A pesquisadora aponta que a descoberta surgiu de uma “tentativa de buscar explorar uma possível rede de sociabilidade da qual O Espelho poderia ter sido consequência. Foi preciso conhecer quem escreveu para a revista para poder compreender o impresso em sua totalidade”. O trabalho virou o artigo M’achado biógrafo: da investigação de uma revista a um texto inédito e foi publicado na revista ArtCultura.


"Durante o reinado do atual Imperador, tem o Brasil tido sensível desenvolvimento industrial e moral [...]. O pobre, o desgraçado, seja nacional ou estrangeiro, sempre encontra no monarca um amigo que sente seus padecimentos, procurando suavizá-los, já com palavras doces e sinceras, já com dinheiro, que mais de uma vez tem pedido emprestado não sendo para outro fim", diz Machado em um trecho.

Cristiane notou que na edição número 6 da revista havia um aviso que dizia: “Brevemente encetaremos a publicação de uma galeria Dramática – biografias e um retrato correspondente. O fotógrafo é o Sr. Gaspar Guimarães, e o biógrafo é o Sr. Machado de Assis”. No número 10, aparece a biografia do Imperador Dom Pedro II, sem autoria. “Nos número sete, oito e nove não foram publicadas biografias. Apenas na edição número dez apareceu o esboço biográfico de D. Pedro II. O texto, por sua vez, ocupou um espaço geográfico da revista que foi comum às publicações de Machado de Assis: a primeira página e o primeiro artigo. Foi o ‘abre-alas’ daquele número da revista”, revela Cristiane.


Cristiane explica que o texto foi publicado em 6 de novembro de 1859. “Machado de Assis tinha 20 de idade quando começou a escrever nesta revista. Ele foi o colaborador mais assíduo, escreveu 38 textos em apenas quatro meses”, diz Cristiane. Ela ressalta que o número é alto: “Para se ter uma ideia da importância, entre 1855 e 1857 Machado escreveu, para a imprensa da Corte em geral, 36 textos”. 


Como era típico de Machado de Assis, o texto foi escrito em primeira pessoa. “Já é possível perceber o negaceio na escrita do jovem Machado que alertava para o fato de não estar escrevendo sobre o imperador a partir de uma perspectiva política porque o ‘cálculo’ e a ‘conveniência’ não permitiam que fizesse isso”, comenta.


A pesquisadora entende que tanto Machado quanto outros autores brasileiros podem ter "textos escondidos" em jornais e revistas que ainda não foram identificados. "As páginas amareladas da imprensa oitocentista são, em minha opinião, baús de tesouros".

Detalhe de uma das páginas do periódico em que aparece o esboço biográfico do Imperador escrito por Machado de Assis (Reprodução/UFSC)

Com informações da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)

Banner wallpaper bandeira imperial.png

Todos os direitos reservados © Diga Sim à Monarquia - 2014-2020