Príncipe Harry e Meghan Markle renunciarão a títulos e financiamento público


Palácio de Buckingham anunciou neste sábado (18) detalhes do acordo ao qual o casal será submetido a partir de março.

Os Duques de Sussex, Harry e Meghan Markle (Frank Augustein/©AP)

A Monarquia britânica chegou a um acordo acerca do futuro do Príncipe Harry e de sua esposa dez dias após o casal comunicar seu desejo de se afastar do papel de membros seniores da Família Real e trabalhar para conquistar a própria independência financeira.

O Palácio de Buckingham anunciou neste dia 11 que o casal perderá o tratamento de Alteza Real e ao final de um período de transição que vai até a primavera de 2020 (no Hemisfério Norte), não receberão mais fundos públicos para sustentar suas atividades e vida privada. Eles continuarão sendo os Duques de Sussex e, como tal, poderão continuar patrocinando todas as organizações e projetos sociais nos quais já estão envolvidos, mas não poderão mais assinar seus nomes com o acrônimo "HRH" ("His Royal Highness", ou "Sua Alteza Real"), e consequentemente, não serão mais considerados representantes da Rainha ou da Monarquia britânica.

Pelo acordo, Harry e Meghan também se comprometem a devolver os quase três milhões de euros do tesouro público com os quais foi renovada sua residência em Frogmore Cottage, na cidade de Windsor, que pretendem manter como residência no Reino Unido.

Frogmore Cottage, a residência dos Duques de Sussex (Divulgação/©Royal UK)

"Depois de muitos meses de conversas e debates, tenho o prazer de anunciar que encontramos juntos um caminho construtivo e solidário para meu neto e sua família", diz o comunicado assinado por Sua Majestade a Rainha Elizabeth II. "Harry, Meghan e Archie sempre serão membros muito queridos de nossa família. Reconheço os desafios que eles enfrentaram como resultado do intenso escrutínio dos últimos dois anos e apoio o desejo deles de ter uma vida mais independente. Quero agradecer a eles por sua dedicação em todo o país, na Commonwealth [Comunidade das Nações] e além disso, sinto-me particularmente orgulhosa pela maneira como Meghan se tornou membro de nossa família tão rapidamente. Toda a minha família deseja que o acordo de hoje possa permitir que eles comecem a construir uma vida nova e pacífica".

Não está claro como Harry e Meghan se manterão financeiramente. O acordo permite que Suas Altezas Reais trabalhem no setor privado, algo proibido aos membros da Monarquia. No entanto, o comunicado afirma que os dois "deixaram claro que em tudo o que fizerem, continuarão a promover os valores de Sua Majestade".

O Príncipe Harry continuará a ter direito sobre a herança de 7 milhões de libras deixada por sua mãe, a Princesa Diana, e à mesada anual (5 milhões de libras em 2019) conferida pelo pai, o Príncipe Charles. O comunicado não esclareceu como será o esquema de segurança para o Duque e a Duquesa de Sussex: "Existem processos independentes bem estabelecidos para determinar a necessidade de segurança com financiamento público".

Os termos do acordo anunciado fazem parte de um período de transição estipulado pela Rainha em reunião realizada na última segunda-feira (13) da qual participaram, além de Sua Majestade, o Príncipe Harry, o Príncipe Charles e o Príncipe William.

COM INFORMAÇÕES DA ASSOCIATED PRESS E DO PORTAL OFICIAL DA FAMÍLIA REAL BRITÂNICA

#ReinoUnido #Monarquiabritânica #HarryeMeghan #PríncipeHarry #MeghanMarkle

Banner wallpaper bandeira imperial.png

Todos os direitos reservados © Diga Sim à Monarquia - 2014-2020