Bandeira do Império é impedida de ser hasteada em cidade paulista


Hasteada no último dia 8 pela Prefeitura de Cerquilho (SP), em memória ao Dia do Fico, a Bandeira foi retirada, um dia após, por ordem do próprio município. Monarquistas fazem campanha para que o símbolo retorne ao local.

A BANDEIRA, ANTES DE SER REMOVIDA PELA PREFEITURA (REPRODUÇÃO/FACEBOOK)

No último dia 8 de janeiro, graças a um projeto popular apresentado por um veterano monarquista, a Prefeitura Municipal de Cerquilho (SP) hasteou uma grande Bandeira do Império num local central da cidade, para celebrar o Dia do Fico, ocorrido 196 anos atrás, em 9 de janeiro de 1822. Foi nesta data que, há quase 200 atrás, o Príncipe Dom Pedro declarou sua permanência no Brasil, contrariando as ordens das Cortes Portuguesas, que exigiam seu retorno à Europa.

O singelo ato, que tinha por vista marcar também o início das celebrações pelo Bicentenário da Independência (que se dará em 2022), contudo, não durou muito. Um dia após ser hasteada, para a surpresa dos monarquistas da região, no próprio Dia do Fico, a Bandeira era removida do mastro.

A ordem partiu do Departamento Jurídico do Município, que, em justificativa, alegou que a Bandeira não tratava-se de símbolo oficial da Nação brasileira, ignorando, assim, descaradamente, o estandarte imperial como símbolo histórico do Brasil.

Informado sobre a absurda decisão das autoridades municipais de Cerquilho, o Prof. Rogério Belmiro Tampellini, historiador de Araraquara (SP), que no ano passado obteve sucesso em sua campanha para estabelecer as comemorações do Dia do Imperador no calendário oficial araraquarense, enviou, no último dia 10, uma carta ao Prefeito Aldomir José Sanson, expondo o absurdo da decisão.

"Tendo por princípio a inexistência de dispositivo legal que expressamente autorize ou vede a utilização da Bandeira Imperial e das demais bandeiras históricas do Brasil em cerimônias e manifestações cívicas, históricas e culturais; não existe impedimento para que seja utilizada como elemento representativo de um período de grande importância em nossa história, ressalva, porém, quando utilizada junto à Bandeira Nacional, ocasião em que a legislação deve ser estritamente observada, o que não é o caso em questão", escreveu.

A CARTA DIRIGIDA AO PREFEITO ALDOMIR SANSON PELO PROFESSOR ROGÉRIO TAMPELLINI (REPRODUÇÃO/FACEBOOK)

O projeto, acolhido e depois boicotado pela própria Prefeitura, foi apresentado pelo Sr. Arlindo Amaro Vieira Filho, conhecido por ser o guardião da maior Bandeira Imperial do País, a qual vem figurando nas manifestações monarquistas que ocorrem na Cidade de São Paulo e que esteve presente também nas solenidades ocorridas no Congresso Federal ano passado.

Aos que quiserem ligar e reclamar a retirada da Bandeira ao Município, pedindo que ela volte a ser hasteada, disponibilizamos o número de telefone da Prefeitura de Cerquilho: (15) 3384-9111.

COM INFORMAÇÕES DA PRÓ MONARQUIA - CASA IMPERIAL DO BRASIL

#BandeiraImperial #BandeiradoImpériodoBrasil #Cerquilho #Monarquia #Monarquistas #Prefeitura #DiadoFico

Banner wallpaper bandeira imperial.png

Todos os direitos reservados © Diga Sim à Monarquia - 2014-2020