Chefe da Casa Real da Romênia está próximo de receber status de Chefe de Estado


No último dia 9, os líderes do Senado e da Câmara dos Deputados apresentaram ao Parlamento uma lei que irá garantir um status perene à Casa Real romena, dentre esses o de Chefe de Estado ao Rei Miguel I, deposto em 1947 por um Golpe de Estado.

Călin Popescu-Tariceanu, Presidente do Senado, e Liviu Dragnea, Líder da Câmara dos Deputados, apresentaram na última quinta (9) lei originalmente proposta no ano passado e que confere à Casa Real da Romênia um status especial e destacado perante à sociedade do país.

A lei propõe que o Chefe da Casa Real da Romênia receba o mesmo status de Chefe de Estado que possui o atual presidente da nação, uma República desde que um Golpe de Estado comunista depôs o Rei Miguel I. O Projeto de Lei concede à Família Real o direito de utilizar o Palácio Elisabeta em Bucareste pelos próximos 49 anos, além de fornecer à Casa Real um serviço administrativo financiado pelo Estado. A lei visa o reconhecimento do trabalho prestado pelo Rei Miguel I em favor da Romênia antes e depois de 1947, mesmo após ter sido expulso do país.

Último Rei da Romênia

Miguel I nasceu em 1921, sendo seus pais o Rei Carlos II da Romênia e a Princesa Helena da Grécia e Dinamarca. Ele foi Rei da Romênia de 20 de julho de 1927 a 8 de junho de 1930 e depois de 6 de setembro de 1940 a 30 de dezembro de 1947. Foi forçado a abdicar em 1947 pelo governo que estava sob controle do Partido Comunista da Romênia, e somente após a queda do regime comunista, em 1992, é que pôde retornar ao país. Sua Majestade Real casou-se com a Princesa Anne de Bourbon-Parma em 1948, e juntos tiveram 5 filhas. A Rainha Anne morreu em 2016.

O REI MIGUEL I, AO LADO DE SUA PRIMOGÊNITA, A PRINCESA HERDEIRA MARGARIDA DA ROMÊNIA (REPRODUÇÃO/CASA REAL DA ROMÊNIA)

#Romênia #MiguelIdaRomênia #CasaRealdaRomênia #Lei

Banner wallpaper bandeira imperial.png

Todos os direitos reservados © Diga Sim à Monarquia - 2014-2020