Câmara convida para sessão solene em celebração aos 200 anos da vinda de D. Leopoldina


Evento, a ser realizado nesta próxima terça-feira (7), está inserido no contexto das comemorações dos 200 anos da Independência do Brasil (1822-2017).

O Presidente da Câmara dos Deputados, Dep. Rodrigo Maia (DEM/RJ), emitiu dias atrás convite para uma sessão solene em homenagem à Imperatriz D. Leopoldina, a realizar-se neste próximo dia 7 de novembro, no plenário Ulisses Guimarães da Câmara dos Deputados, em Brasília, a partir das 10h00. Consta que foram convidados para a ocasião todos os membros da Família Imperial brasileira, além de S.A.R. o Chefe da Casa Real Portuguesa, Dom Duarte Pio, Duque de Bragança e primo de S.A.I.R. o Príncipe Dom Luiz, Chefe da Casa Imperial do Brasil.

Na ocasião, serão realizadas a entrega de premiação aos vencedores dos concursos culturais voltados à comemoração da efeméride e a obliteração de um selo comemorativo dos correios.

Mais informações podem ser obtidas através dos tels. (61) 3215-8556/3216-1751 ou pelo e-mail convites@câmara.leg.br.

Estrategista política fundamental no processo de Independência

Foi há 200 anos atrás que a Arquiduquesa Dona Carolina Josefa Leopoldina Francisca Fernanda de Habsburgo-Lorena nasceu, no dia 22 de janeiro de 1797, em Viena, na Áustria. Sua vinda para o Brasil ocorreu em razão de seu casamento com o Imperador Dom Pedro I, então príncipe real do Reino Unido de Portugal, Brasil e Algarves, em 13 de maio de 1817.

Chegou ao Rio de Janeiro, então sede do Reino Unido, em novembro do mesmo ano. Ainda na viagem para o Brasil, passaria a assinar “Maria Leopoldina”, em homenagem à nova pátria, pois fora informada que esse era um prenome usado por todas as infantas portuguesas.

No movimento que culminou com a emancipação política do Reino do Brasil, Dona Leopoldina assumiu papel importantíssimo e de destaque. Pupila de José Bonifácio, ela fez campanha junto ao Imperador para que tomasse para si a causa dos brasileiros. Em agosto de 1822, ocupava a posição de regente do Reino do Brasil, em nome de Dom Pedro, quando este visitava as Minas Gerais e São Paulo. Presidindo o Conselho de Estado, a Princesa anuiu aos entendimentos do ministro e conselheiro José Bonifácio de Andrada e Silva – que considerava acintosos e desonrosos os procedimentos dos deputados portugueses, cujo escopo era reconduzir o Brasil à situação em que se encontrava anteriormente à vinda da Família Real – e assinou missivas ao príncipe regente, Dom Pedro, aconselhando-o a romper definitivamente com Portugal. "O pomo está maduro, colhe-o já, senão apodrece", recomendou ao então Príncipe Herdeiro de Portugal.

Ademais, no reconhecimento de nossa independência, e por consequência na sua consolidação, a influência de Dona Leopoldina junto ao seu pai, o imperador Francisco I da Áustria — último imperador do Sacro Império Romano-Germânico —, foi importantíssima, crucial para que o conservador chanceler da Áustria, o Príncipe de Metternich, se curvasse e aceitasse a Independência brasileira. Esse reconhecimento constituiu elemento importante como pressão para que outras nações — bem como o próprio Reino de Portugal — assentissem na nossa emancipação política.

Serviço:

"Sessão solene em homenagem ao Bicentenário da Chegada da Imperatriz Maria Leopoldina ao Brasil"

Data: 7 de novembro de 2017

Horário: 10h00

Local: Câmara dos Deputados (Plenário Ulisses Guimarães)

ATUALIZAÇÃO

A Pró Monarquia, associação que presta suporte oficial à Casa Imperial do Brasil, emitiu neste domingo, 5 de novembro, nota sobre o evento, informando a presença de S.A.R. o Príncipe Dom Gabriel de Orleans e Bragança, em nome do Chefe da Casa Imperial do Brasil.

Comunicou, além do mais, que S.A.I.R. o Príncipe Dom Luiz, Chefe da Casa Imperial do Brasil, por razões de saúde, estará impossibilitado de comparecer, bem como seu irmão e imediato herdeiro dinástico, o Príncipe Imperial Dom Bertrand, em razão de compromissos anteriormente agendados.

S.S.A.A.R.R. os Príncipes Dom Antonio e sua esposa, Dona Christine, por sua vez, se encontram na Europa, e S.A.R. o Príncipe Dom Rafael estará impossibilitado em razão de seus compromissos profissionais. Assim, "o Príncipe Dom Gabriel estará representando a Família Imperial condignamente, em sua posição enquanto sobrinho do atual Chefe da Casa Imperial e descendente da Imperatriz Dona Leopoldina", salientou a Pró Monarquia.

COM INFORMAÇÕES DA CÂMARA DOS DEPUTADOS E DA PRÓ MONARQUIA - CASA IMPERIAL DO BRASIL

#DonaLeopoldina #CâmaradosDeputados #eventos #IndependênciadoBrasil #BicentenáriodaIndependência #BicentenáriodachegadadeDonaLeopoldina

Todos os direitos reservados © Diga Sim à Monarquia - 2013-2020